5 de jun de 2009

Meu nome é Ana Clara


Havia 204 anos desde a queda da bastilha - ou algo parecido com isso porque matemática não é nem de longe meu forte - quando eu nasci. Era o simbólico 14 de julho, da liberdade, fraternidade e igualdade. Não sei se por isso tenho esse meu coração de mãe com todo mundo. Acho que não, não tem nada a ver o dia que eu nasci com a minha amabilidade. É só uma coincidência muito feliz.
Eu tenho uma mãe professora de português que pega muito no meu pé - acho que ela queria uma filha com QI 160 -, um pai com um bom humor bastante peculiar e um irmão que queria ganhar dinheiro pra cantar e tocar violão, mas acabou fazendo medicina mesmo. Tenho uma cachorra que gosta de se meter no meio do mato e morde quem a pega no colo chamada Rana (ou talvez seja H e NN, é um nome cheio de variáveis).
Tenho um namorado e uma relação saudável com ele. Me senti uma chata de 50 anos e muita celulite falando do casamento dela falido. Relação saudável é muito feio mesmo. Mas eu não fiquei com medo de cair na pieguisse de começar a dizer o quão feliz eu sou com ele.
Não vou falar dos meus amigos. Posso esquecer de alguém e já viu, né? Vai vir cobrar e isso vai ser crise. E de crise já basta a econômica - me senti o Chatack falando.
Não gosto da Globo, com todas as suas novelas chatas e jornais marketeiros. Gosto de Friends. Não gosto de física nem matemática, acho que não gosto de números em geral. Gosto de Beatles e Oasis. Não gosto das pessoas chatas da minha sala - melhor não citar nome. Gosto de dar gargalhada com os amigos. Não gosto de praia. Gosto de vegetar nas horas vagas. Adoro vegetar nas horas vagas. É minha atividade preferida. Acho que se eu não tivesse nascido gente, tinha nascido planta.
Na verdade alguma coisa ficou errada no meio do caminho. Era para eu ser uma palmeira, dessas que dão sombra pra todo mundo que se aconchega embaixo dela. Nasci gente pra ter mais trabalho mesmo.
Pelo menos eu sou verde, como as plantas. Outro detalhe sobre a minha pessoa, eu sou jedi. Tá, piadinha ruim, mas alguns amigos meus vão entender. Porque algumas internas são só pra eles. Amo vocês, velas em quadrados, chinchilas, gostoss, escadinhas e todo mundo que tem internas mas eu não lembro agora. Minha memória só é pior mesmo do que a minha capacidade de resolver funções e problemas de física. Ainda bem que eu sou legal e muito boa com línguas. Aliás, eu sou muito legal. Uma das pessoas mais legais que eu conheço.
Acho que resumi minha vida. Talvez tenha ficado meio chato. O autor ficou se policiando pra não escrever as merdas que queria. Podia ferir o alheio, se é que me entendem. Tenham uma boa noite - ou dia, não sei que horas são aí - e por hoje é só, pessoal.

PS: reparou que não foi a Ana Clara que escreveu, né idiota? Mas ela é o narrador, que fique bem claro.