18 de fev de 2009

Eternamente eterno!

Vou contar a história de dois meninos, Bernardo e Santoro, esses dois meninos se conheceram ainda no jardim de infância em uma escola chamada Patinho Sabido. Se tornaram amigos já naquela época, como moravam no mesmo bairro Bernardo ia na casa de Santoro brincar quase que diariamente, inventavam muitas brincadeiras, e viviam diversas aventuras na casa de Santoro.
No C.A., Santoro mudou de escola, mas essa mudança não foi suficiente para afastar os dois, por um tempo. Depois de um tempo as visitas de Bernardo à Santoro não eram mais diárias, como antigamente.
Algum tempo depois Bernardo foi estudar no mesmo colégio que Santoro, mas agora em séries diferentes, mesmo assim a condução que os levava e trazia do colégio era a mesma, e em pouco já haviam se tornado grandes amigos de novo.
4 anos mais tarde foi a vez de Bernardo mudar de colégio, mas, para a surpresa dos dois, a amizade continuou praticamente a mesma, saiam, Bernardo voltara a visitar Santoro, voltaram a ser os amigos que eram na infância, uma infância que para os dois foi muito boa.
Hoje os dois são grandes amigos e se falam constantemente.
Essa história é verdadeira e prova que existem amizades que a distância não atrapalha, essas amizades são eternas como a amizade cultivada por Bernardo e Santoro, uma amizade que começou na infância, mas que durará, com certeza, para sempre!

16 de fev de 2009

"O meu lugar
É caminho de Ogum e Iansã
Lá tem samba até de manhã
Uma ginga em cada andar

O meu lugar
É cercado de luta e suor
Esperança num mundo melhor
E cerveja pra comemorar

O meu lugar
Tem seus mitos e Seres de Luz
É bem perto de Osvaldo Cruz,
Cascadura, Vaz Lobo e Irajá

O meu lugar
É sorriso é paz e prazer
O seu nome é doce dizer
Madureira, lá lá laiá, Madureira, lá lá laiá

Ahhh que lugar
A saudade me faz relembrar
Os amores que eu tive por lá
É difícil esquecer

Doce lugar
Que é eterno no meu coração
E aos poetas trás inspiração
Pra cantar e escrever

Ai meu lugar
Quem não viu Tia Eulália dançar
Vó Maria o terreiro benzer
E ainda tem jogo à luz do luar

Ai que lugar
Tem mil coisas pra gente dizer
O difícil é saber terminar
Madureira, lá lá laiá, Madureira, lá lá laiá, Madureiraaa

Em cada esquina um pagode num bar
Em Madureira
Império e Portela também são de lá
Em Madureira
E no Mercadão você pode comprar
Por uma pechincha você vai levar
Um dengo, um sonho pra quem quer sonhar
Em Madureira
E quem se habilita até pode chegar
Tem jogo de lona, caipira e bilhar
Buraco, sueca pro tempo passar
Em Madureira
E uma fezinha até posso fazer
No grupo dezena centena e milhar
Pelos 7 lados eu vou te cercar
Em MadureiraaaE lalalaiala laia la la ia...Em Madureira"

12 de fev de 2009

Money, que é good e nós não have!


Quem foi que disse que dinheiro não trás felicidade? Bom, eu costumo ficar muito feliz quando ganho dinheiro, afinal, nesse mundo capitalista que vivemos, dinheiro não é só algo bom, é também algo mais do que necessário.
Não digo que não dá para ser feliz sem muito dinheiro, até porque não sou e nunca fui rico, mas o dinheiro tomou conta de nossas vidas e hoje não fazemos nada sem ele.
Se você quer roupas legais, precisa de dinheiro, se você quer um saduiche, precisa de dinheiro, se você quer pegar um cinema com os amigos, precisa de dinheiro.
Talvez não seja bom ser dependente do dinheiro como nós somos, alguns muito mais, outros menos, mas agora não tem mais volta, o capitalismo e o consumismo fazem parte de nossas vidas e eu acredito que isso nunca irá mudar.
Infelizmente muita gente morre por não terem uma renda que seja suficiente para seu sustento, para se alimentarem, para receberem tratamento médico adequado, para terem o conforto que necessitam, estamos a espera de uma pessoa que seja realmente capaz de mudar isso. Talvez esse seja o problema, estamos todos a espera, ninguém faz nada, nem eu, nem você, nem ninguém!
O dinheiro faz parte de nossas vidas, temos que saber usá-lo com consciência, temos que saber que existem coisas mais importantes que alguns pedaços valiosos de papel.
Se depois de ler isso você continuar achando que dinheiro não traz felicidade, doe o seu e seja feliz!

10 de fev de 2009

Ô Xango, SAI DAQUI

Meu nome está na boca do sapo? Acho que siim. rsrs

Essas férias, pra mim, estão sendo muito diferente das demais, aconteceram coisas que em 16 anos de vida nunca aconteceram. Creio eu que nessas férias eu jamais irei me esquecer!

Tudo começou numa noite que vinha sendo muito divertida. Amigos reunidos, mentiras sendo contadas, pessoas queimadas de praia... Estava diferente porque nada de estranho tinha acontecido comigo naquele dia. Mas, infelizmente, não foi diferente. Foi às 22h35min da noite do dia 10 de Janeiro, na Taquara, que pela minha primeira vez, fraturei alguma coisa. Foi meu tornozelo, e do jeito mais ridículo de acontecer, caindo de uma árvore de 2m de altura.

Mas porque eu iria subir numa árvore?

Querendo ser mais esperto que os outros no pique–esconde, eu subi numa árvore mais fina que meu amigo Bigode. É...

E daí foram duas semanas em casa (uma com o gesso).
Finalmente estava melhorando, podendo andar, curtir as férias do jeito que se deve curtir (pelo menos, do jeito que curtem), indo à festa, shopping etc.

Estava sendo bom demais pra ser verdade... =/

Sem mais nem menos, apareceu uma infecção no braço direito, coisa braba, difícil de combater!
Cinco dias, cinco médicos. Essa foi a minha triste e mais dolorosa semana que tive. A infecção não curava, e os dias se passavam, cada vez mais lentos.
Foi então que eu descobri o Hospital Pasteur, foi lá que me tiraram dessa infecção por meio de uma cirurgia (dolorosa, mas aliviadora).

Tudo isso eeem??... Um mês, recorde de mais fudido em menos tempo!

Hoje, dia 10 de Fevereiro, bem melhor. Às 8 da manhã estarei no aterro jogando bola, me divertindo!

Mas com certeza, eu curti mais essas férias que muiiita gente que estava com a saúde 100%. Nesse um mês, eu curti muito meus amigos do meu prédio. E reencontrei amigos que não os via desde o final das aulas, ou até do dia 10 de Janeiro de 2009! :S


Um beijo do Azarado, Fuui. ")

5 de fev de 2009

Futuro

Não conseguia dormir, respondera aos pais e eles mandaram desligar a televisão, sem a televisão para assistir até que o sono chegasse, começou a pensar em sua vida, então percebeu que não dormiria tão cedo.
Sobre o que pensava? Sobre o seu futuro, via a grande maioria de seus amigos já decididos sobre o que gostariam de fazer na faculdade enquanto ele ainda tinha muitas dúvidas sobre o que ele realmente gostaria de fazer. Ele se sentia pressionado, não conseguia entender porque para os outros era tão fácil decidir o que quer fazer enquanto para ele era tão difícil.
Ainda faltam dois anos, mas ele achava que já tinha passado da hora de tomar uma decisão quanto ao seu futuro. Pensando mais um pouquinho ele responsabilizou essa indecisão aos anos de pura vagabundagem no colégio, anos em que só estudava o necessário para passar e não o necessário para aprender, "tenho que mudar!" ele pensava, "esse ano tem que ser diferente!".
Já havia conversado com os pais sobre isso, e eles insistiam que ainda tava muito cedo para pensar nisso, mas porque era tão cedo para ele e para os outros já estava tudo planejado. Olhou para o relógio, que marcava 2:30 AM. Ia acordar cedo no dia seguinte, precisava ir domir. Começou a pensar as opções que ele teria, direito, engenharia, medicina, mas será que é isso que ele quer. Durante mais meia hora ficou pensando e pensando, de tanto pensar, caiu no sono.
Acordou as 7 horas da manhã no dia seguinte, e enquanto tomava banho para sair, lembrou da noite anterior e pensando mais um pouco percebeu que realmente não adianta se preocupar tanto agora com algo que ainda falta muito tempo para acontecer, essas coisas vão se definindo naturalmente, mas para que isso aconteça é necessária uma mudança em seu comportamento atual.
Essa mudança começou a acontecer no momento em que começou a pensar nisso tudo, talvez seja um ótimo início para um futuro ainda melhor.